Jornalismo, Mídia

UOL erra e assume: foto de acidente da TAM era montagem

O portal UOL publicou uma fotomontagem do acidente da TAM enviada por um usuário como se fosse uma foto verdadeira.

A chamada na home do UOL:

070718home.jpg

A foto original:
070718fotooriginal.jpg

A farsa:
070718fotomontagem.jpg

O “erramos” :

Erramos: foto de acidente era montagem

O UOL publicou hoje, em sua home-page e no fotoblog Você Manda: Tragédia em Congonhas, fotomontagem enviada por um internauta como se fosse uma foto verdadeira. Assim que foi descoberto que se tratava de uma imagem falsa, a foto foi retirada da home do UOL e do fotoblog. A foto foi enviada às 11h05 por um internauta que assinava Junior Ferrarye. Ele pedia que o UOL o informasse quando a foto fosse publicada. A redação de UOL Fotoblog publicou a foto às 11h19 e enviou um e-mail de resposta avisando que a foto havia sido publicada. Às 12h20, a foto ganhou destaque na home do UOL. Às 12h48 surgiu o primeiro comentário de um internauta afirmando que a foto era, na verdade, uma fotomontagem. Outros internautas também enviaram e-mails para o vocemanda@uol.com.br. Diante desses avisos, a redação consultou a Gerência de Interface do UOL. Na opinião deles, parecia ser uma fotomontagem e merecia investigação. Assim, a equipe de UOL Fotoblog passou a olhar álbuns da concorrência em busca de alguma foto que se assemelhasse a essa (ou seja, tirada por outra pessoa de um outro ângulo) ou que fosse idêntica, exceto por algum detalhes (ou seja, a foto original sobre a qual teria sido feita a fotomontagem). A redação descobriu uma foto idêntica à enviada pelo internauta, exceto pela imagem do corpo que caía. Assim que a foto original foi descoberta, às 13h45, a fotomontagem foi retirada da home do UOL e do fotoblog, sendo substituída por um aviso do erro aos internautas.

A palavra da Ombusdman do UOL Tereza Rangel:

Internautas têm procurado a ombudsman para se queixar da forma como o UOL vem incentivando, desde a noite de ontem, o envio de fotos do acidente aéreo em São Paulo. Para eles, o UOL criou um clima de oba-oba em torno do acidente e fez um texto que convidava o internauta a “mostrar a desgraça que só ele viu”(…)”

About these ads
Padrão

33 comentários sobre “UOL erra e assume: foto de acidente da TAM era montagem

  1. Entendo que é por esse tipo de atitude do internauta que o UOL seja tão criterioso a aceitar ou não colaborações espontâneas. O ser humano sempre é capaz de surpreender negativamente. Uma pena. Esses exemplos desmontam qualquer boa iniciativa de trabalho colaborativo.

  2. Foi exatamente o que pensei, Ana. O pessoal reclama do conservadorismo dos meios, de toda a hesitação em abrir o canal à colaboração, mas, por outro lado, existe a questão do “rigor jornalístico”… O caso da TAM dá o que pensar. Beijos e parabéns pelo monitoramento.

  3. Não foi só o UOL que entrou na onda do oba-oba. Fiquei monitorando os 4 portais – terra, uol, ig, G1 – das 20 às 24 horas e posso dizer que o que eu vi foi uma festa. Houve de tudo. Fala de gente que nem sabia por que estava sendo entrevistada. Serra falando o que não devia e jornalistas reproduzindo como verdade. Foi uma festa.
    Começou com o número de pessoas que estavam no vôo. entre 154 e 190 variou de tudo até que a TAM confirmasse os 186. Ora, não seria melhor esperar a confirmação da TAM e dizer uma única vez, um único número?
    Se a TAM demorou – e como demorou – a liberar a lista foi, inclusive por falta de pressão da imprensa. Das 9h29 PM até 24h06 quando eu fui dormir, o site da TAM mostrava apenas um boletim dando conta do acidente quando disto, todo mundo já sabia.
    Acho que está na hora de se exigir que todo vôo tenha sua lista publicada no site da empresa aérea no momento da saída da origem para quem quiser conferir. Assim, quem fez o chek in, terá o nome na lista e ponto.
    A TAM, na verdade demorou a liberar a lista porque era grande a lista de “caroneiros”, – acho que 13 – funcionários da empresa que estavam no vôo viajando “na boa”. Creio que o problema estava aí. Saber quem era funcionário de carona no vôo 3054.
    Isto a imprensa precisa cobrar sempre: lista de passageiros com chek in efetuado liberada imediatamente após a partida do vôo.

  4. Jorge Rocha disse:

    gilberto já falou um tanto do que eu queria colocar aqui. entao só vou registrar que ja me cansei de apagar o tanto de emails que recebo com esta foto, alguns com o mesmo sugestivo título “rigor jornalístico ?”.

  5. Pois é, e no próprio discurso do erramos eles assumem como trabalham na reação e não na apuração, um dos princípios básicos do jornalismo.

    O fato também levanta aquela discussão de que o jornalista, apesar de trabalhar num ambiente digital, pouco conhece de imagem, vídeo e áudio, restringindo seu know how ao texto, apenas um dos elementos da multimídia, deixando os outros itens para os “especialistas”, já que isso “não é coisa para jornalista”. Um jornalista realmente digital identificaria ou ao menos suspeitaria da montagem feita.

    Contudo, foi preciso a entidade “os usuários”, aquela que a Marion Strecker, diretora de conteúdo do UOL, tanto criticou no Media On, para em 28 minutos identificar o erro que os jornalistas dela não identificaram e nem ao menos suspeitaram em praticamente 1 hora.

    Quanto a divulgação da lista e os caroneiros. As listas não são divulgadas publicamente por sigilo dos próprios passageiros e pela legislação internacional. Quanto aos caroneiros, eles são identificados normalmente e passam pelos mesmos trâmites de embarque de qualquer passageiro comum. O tempo para identificá-los como funcionários é o mesmo para identificar um passageiro comum.

  6. Isso não me surpreende.

    Se a visão do UOL é de que o conteúdo colaborativo (ou gerado pelo usuário) nada mais é que um grande SHOW DE CALOUROS (nas palavras da diretora de conteúdo, Márion Strecker), é lógico que os caras não estão preparados para lidar com esse tipo de edição.

    Fico pasma como muita gente ainda acha que jornalismo colaborativo é “Joãozinho, vem comer”, viu?

    Trabalhar com jornalismo colaborativo é MUITO MAIS DIFÍCIL do que lidar com as práticas do jornalismo tradicional.

    Quando a mídia brasileira se der conta disso, talvez comece a fazer jornalismo colaborativo com o mínimo de decência.

    Anyway, o episódio da TAM talvez mude alguma coisa na visão dos nossos veículos sobre UGC…

  7. Até nas Horas de Desgraças Alguns Brasileiros Fazem Essa Brincadeira de Muito mal gosto.. Isso é Lamentável… Mais Lamentável Ainda que a UOL Tenha Caido Nessa, sem antes verificar a veracidade da foto. Lamentável.

  8. Pingback: TISCAR .:. Periodismo -:- Blogs -:- Educación » Cinco minutos de portada

  9. tarsischwald disse:

    Foi uma brincadeira de muito mal gosto, irresponsável.

    Mas abrir a chance do cidadão comum participar de um trabalho de cobertura jornalística, está saindo um tiro pela culatra.

    Se muitas vezes os próprios profissionais são tendenciosas e fazem falcatruas, imaginem quem não tem vínculos com o veículo, no caso o portal Uol? Claro que existem pessoas bem intencionadas, mas…precisa arriscar?
    E a seriedade na cobertura substitui a luta pelo pageview?

    Agora, dizer que os veículos fizeram oba-oba? Essa foi a maior tragédia da aviação brasileira!

    Se não cobrirem isso, e de preferência de forma imparcial e informativa… para que servem os portais?

    Abs!

  10. Eduardo Vasques disse:

    Essa discussão é interessante. Sempre que digo que o jornalismo colaborativo no Brasil é só mais uma palavrinha bonita e modinha dos grandes veículos, o pessoal olha torto e acha que sou daqueles “estraga festa”. Essa falha grotesca do UOL mostra exatamente a falta de caráter e de noção da grande imprensa do que é o “jc” e como lidar com ele.

    Andre, só uma colocação. Quantos jornalistas realmente digitais você conhece? Daqueles que sabem lidar com diversos dispositivos, gravar em áudio, vídeo, editar ambos, produzir, ainda escrever? Sinceramente, não conheço ninguém ainda que consiga trabalhar todas as mídias de maneira boa e produtiva apesar da falta de vagas e redações cada vez menores estarem exigindo isso dos jornalistas que estão atuando.

    Outra sugestão que deixo para o pessoal da Intermezzo é uma análise sobre o que foi publicado sobre o acidente nos blogs. Achei tudo muito tímido e sem critério.
    Abraço

  11. Wendell Raphael disse:

    Basta uma tragédia para que surjam um show de colaborações…desprezíveis.

    E isso vai desde essas montagens até a briga de alguns por “a minha comunidade do acidente da TAM é oficial, a sua não”.

  12. O que eu acho que falta mesmo é um pouco de vergonha na cara de alguns veículos e profissionais que os representam. A Globo, por exemplo, ontem em seu jornal nacional escancarou a boca do Bonner para dizer que “a lista dos passageiros do vôo 3054 da TAM está disponível no site da Globo” e deu o seu endereço lógico!
    Pô, a lista é da TAM e não da Globo!

  13. Rodrigo Leão disse:

    Palhaçada!!!
    A UOL também não é a única. Desde que a tragédia aconteceu, todos os veículos de comunicação estão aproveitando a situação para arrecadarem ainda mais audiência e automaticamente atraírem mais patrocinadores.

    Todos queremos nos informar a respeito de todas as notícias relacionadas ao acidente, mas o que os meios de comunicação estão fazendo está longe da mera informação. Transformaram a tragédia na transmissão do panamericano. Ainda na quarta foi possível ver um plantão em que um repórter (que estava perto do acidente, com o mesmo sendo usado como fundo) chamava um outro repórter que estava localizado no lado inverso do qual o primeiro estava. Pergunto: As informações não poderiam ser passadas por um único repórter? Temos mesmo que ver essa show midiático disfarçado de eficiência jornalistica?

  14. Pingback: O acidente da TAM e o jornalismo colaborativo « Pérolas das AIs

  15. Eduardo Vasques disse:

    Aliás, sei que a comoção é geral e a cobertura dos telejornais se resume a Bonners da vida transmitindo suas notícias do local do acidente. Mas uma perguntinha só: cadê o Renan?

  16. Esse acidente tá servindo de marketing até pra TAM, quem diria! A empresa abriu um memorial no SecondLife, onde joga a culpa do acidente nas costas do governo.. tsc,tsc.

    Fora os telejornais, que competem pra ver quem ostra a tragédia mais interessante, e as pessoas abrindo comunidades no orkut adoidadas… ridículo tudo isso.

  17. Pingback: Acabar em pizza « Sturm und drang!

  18. luzeestilo disse:

    É sempre assim..as pessoas são cada vez mais egoístas e pensam apenas no que elas acham correto…
    indiquei no meu blog esse notícia muito interessante. eu já estava esperando os paparazzo de fama por 15 minutos…

  19. Pingback: Foto e mais fotos ou foto-para-eu-aparecer…? « Luz e Estilo

  20. Pingback: Global Voices Online » Brazilian blogs on another airplane crash

  21. Pingback: Master Digital » Blog Archive » Acidente da TAM - análise da cobertura dos portais

  22. Pingback: Publicar é sempre coisa séria! « Metacobertura

  23. Pingback: Sturm und drang! » Blog Archive » Acabar em pizza

  24. Pingback: Colaboração? « jornalismo online

  25. Pingback: Fracassos e sucessos do jornalismo cidadão « Impressão

  26. Pingback: Colaboração « jornalismo online

  27. Pingback: Estudo para área colaborativa | mediasdigitales

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s